21/06/2019 08:46:00

Rodeios Crioulos serão regulamentados e passarão a ser manifestações do patrimônio cultural do Mato Grosso

Uma das premissas do projeto de lei nº 17/2019 de autoria de Dilmar Dal Bosco, que dispõe sobre a regulamentação de práticas esportivas equestre, garantindo o bem estar animal, é a inclusão de provas de Laço Comprido realizado nos Rodeios Crioulos, como expressões artístico-culturais, passando a ser considerado manifestação do patrimônio cultural estadual.

Mais de mil pessoas, entre elas homens e mulheres a cavalo, participaram de uma manifestação pelas principais ruas e avenidas de Cuiabá (MT), nesta última terça-feira (18/06). O objetivo era o de sensibilizar a população e o poder público contra uma decisão do Ministério Público, que, no início de junho, proibiu por liminar a realização de provas de laço durante a Semana do Cavalo, na capital mato-grossense. Esta foi a segunda mobilização no último ano, em apoio as atividades equestres, que ganhou corpo com a elaboração de um projeto de lei que regulamenta e defende a pratica de esportes equestres no Estado.

Na Assembleia Legislativa do estado, onde terminou o protesto, foi realizada uma audiência pública para debater práticas esportivas equestres, o diretor campeiro do MTG MT Rodrigo Moraes se fez presente durante o debate. Tramita agora, na casa o projeto de lei que institui normas e critérios sobre a prática, uma regulamentação para garantir o bem estar dos animais do Estado.

“O Projeto de Lei de autoria do Deputado Estadual Dilmar Dal Bosco (DEM), regulamenta as provas equestres e a vaquejada, fomentando as atividades no Estado, e impedindo que a Justiça proíba competições posteriormente. Os rodeios crioulos, gaúchos, seguem o nosso manual de boas práticas de cuidados e bem estar animal, e essa causa também nossa e lutaremos junto aos nossos representantes políticos para que possam regulamentar definitivamente, além da inclusão destas como manifestação do patrimônio cultural imaterial do Mato Grosso, o que nos possibilitaria ainda num futuro, estar conseguindo realizar projetos de captação de recursos” Comenta Roberto Basso, Presidente do MTG Mato Grosso.

Durante a mobilização as entidades reunidas justificaram que os animais não passam por nenhum tipo de maus tratos argumentando também que R$ 16 bilhões são movimentados por ano no negócio com cavalos e 610 mil empregos diretos gerados através dos eventos em todo o Estado. Para o MTG Mato Grosso as provas equestres na verdade são uma extensão da lida campeira.

Cavalo e cavaleiro, de forma habitual, em sua vivência pura e simples no manejo da criação, põe em prática estas habilidades que vem sido desenvolvidas e aperfeiçoadas a gerações, e o cavalo, ferramenta pra toda mão, deve estar sempre de baixo de todo zelo, cuidado e funcional, pois ele é o indivíduo que garante a execução com qualidade das tarefas diárias do rancho. Por outro lado, falando agora do boi, este passa a ser cuidado, zelado, por isso tanto se pratica, pois quando há necessidade de contenção de um animal para cura, medicação ou simples manejo que seja, precisa-se que após o procedimento ele saia em perfeito estado, sem piorar ou agravar seu bem estar de vida.

Sendo este o cotidiano dos peões, acaba que em seus momentos de lazer e integração com suas famílias, sendo levadas às práticas com cavalo e boi, para as formas de disputas esportivas, tornando-as ainda mais solicitas de zelos e cuidados com os animais. Crescentes os movimentos equestres face todo o envolvimento desprendido, famílias de forma geral, filhos que praticam, pais que acompanham, funcionários que dão manutenção, investimentos em equipamentos e tralhas, e por fim nos próprios animais, torna-se evidente a preocupação com todo o estado de conforto dos animais ( cavalos e bois ), para que não se perca em qualidade esportiva e execução de prova, necessita-se que os animais estejam saudáveis, e assim mais uma vez zelando pelo bem estar animal.

Através da assessoria de comunicação do MTG, o conselheiro do MTG e vereador Airton Callai, diz ser fundamental o apoio político através de leis que regulamentem e defendam a pratica dos esportes equestres.

“Está de parabéns o Deputado Dilmar Dal Bosco pela propositura do presente projeto, que visa garantir uma pratica cultural de gerações, que tanto fizeram e se faz pela manutenção e proximidade da família, cavalo é família, e neste contexto o CTG de Lucas do Rio Verde “Sentinela da Tradição”, o MTG, não poderia se calar, e sim manifestar seu incondicional apoio ao Deputado, ao seu Projeto e aos movimentos equestres que é a expressão de nossas maiores conquistas” pontua Callai.

FOTOS DA NOTÍCIA Clique na foto para abrir