10/06/2019 20:14:00

Roberto Basso deve ser o sucessor de João Mello à Presidência da CBTG

Roberto Basso deve ser o sucessor de João Mello à Presidência da CBTG Presidente do MTG MT Roberto Basso,1ª Prenda Adulta da CBTG Natália Lorenzi, primeira dama do MTG MT Maria Ines Basso, 1º Peão Adulto Victor A. Nemirski Parmeggiani

Lançada de forma oficial durante o ENJUT em abril na cidade de Chapecó, a candidatura de Roberto Basso, Presidente do MTG Mato Grosso à presidência da CBTG – Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha, segue fortalecida. Basso afirma que deve estreitar o diálogo com Presidentes dos MTGs, afim de definir uma equipe sólida com representatividade de todos os MTGs, disposta a lutar pela entidade maior do tradicionalismo organizado do Brasil e que já conta com o apoio da Juventude. 

Além do apoio dos diretores jovens da CBTG, Roberto Basso comenta sobre o incentivo que está tendo de lideranças tradicionalistas de todo Brasil e Presidentes dos MTGs que tem fortalecido o apoio para a continuidade da filosofia da gestão do atual presidente João Ermelino de Mello, que se destaca por evidenciar a formação de novas lideranças jovens por todo o país e integrar os MTGs, através da condução ética e cordial entre os entes filiados a entidade.

“Tivemos a oportunidade de participar ativamente das decisões e dos passos que a CBTG tomou nesses últimos anos, porque participamos de todos os eventos da entidade e de decisões importantes junto aos demais presidentes. O MTG Mato Grosso cresceu em todos os aspectos nos últimos anos, tanto na organização de grandes eventos como o Nacional 2017, o FEMART, na campeira e nos jogos tradicionalistas, mas uma coisa foi fundamental, a forma de enxergarmos o Jovem no Movimento, incluindo-os no processo de gestão da federação, formando lideranças jovens” Comentou Roberto Basso.

A confirmação que vem de casa. Após 06 anos de mandatos consecutivos frente ao MTG do Mato Grosso, Basso avalia que entrega a federação unificada, forte e com projeção de crescimento para o próximo sucessor; na CBTG uma das bandeiras do Presidente será a da ética. “Não há forma de fortalecermos, de unificarmos nosso movimento a nível de Confederação Brasileira, se não ouvindo a todos os MTGs filiados, considerando todas as realidades e tomando decisões em conjunto de forma ética.” Reconhece Basso.