09/06/2019 10:09:00

2ª Prenda Juvenil do CTG Pousada do Sul Maria Clara Rohden fala sobre sua trajetória e projetos

"O que importa é que as novas gerações estão dando continuidade aos nossos valores" afirmava Paixão Cortes. Bueno e é com este pensamento que fomos dar um dedo de proza com a  2ª Prenda Juvenil do CTG Pousada do Sul de Querência, na 1ª Região tradicionalista. 

 

Quem é a Prenda Maria Clara...

Me chamo Maria Clara Gomes Rohden, tenho 15 anos e nasci na cidade de Goiânia-GO, e atualmente moro na cidade de Querência-MT. Sempre morei em terras mato-grossenses, mas minha família vem do Sul e sempre carreguei comigo a tradição gaúcha, que hoje honro principalmente pelo meu avô paterno, que era gaúcho e hoje é falecido, e sempre me via como prendinha!

Eu sou uma jovem simples, estudo, amo cantar, sair com os meus amigos, sou apaixonada por dançar, e faço parte do grupo Juvenil do nosso CTG Pousada do Sul, que hoje é a minha segunda casa, pois a maioria do meu tempo estou lá dentro fazendo parte da nossa cultura! Tenho poucos hobbies, mas muita dedicação em tudo que faço!

 

Qual tua trajetória no tradicionalismo...

Comecei minha história dentro do tradicionalismo com 6 anos de idade, aqui mesmo na nossa cidade de Querência, quando chegamos e conhecemos o CTG Pousada do Sul, pois na minha outra cidade não havia CTG, e meus pais sempre sonharam em me ver dentro de um, honrando a cultura da nossa família paterna...

Dancei por um ano como mirim, e minha irmã como juvenil, mas por alguns assuntos pessoais meus pais tiveram que nos tirar, e sempre fui acompanhando da forma que eu podia! Amo cantar desde pequena, e sempre que haviam bailes aqui no nosso CTG eu fazia conjunto com as minhas amigas e cantávamos, eu sempre dava um jeitinho de me integrar com o CTG, pois sempre fui apaixonada pela tradição que ele carrega, e principalmente pelas pessoas incríveis que temos a oportunidade de conhecer e levar como aprendizado!

Depois de uns anos, retornei a dançar, já fazendo parte da invernada Juvenil, quando eu tinha apenas 12 anos! Desde lá venho fazendo e trilhando a minha história e o meu orgulho de ser prenda, e de carregar o nome gaúcho da minha família Rohden! Pretendo continuar cultuando esta tradição por toda a minha vida, pois não há amor maior do que esta cultura maravilhosa que levo comigo e com a minha família!

 

O que te motivou a participar do concurso de prendas...

Sempre tive como sonho ser uma prenda, pois apenas a dança não me completava como tradicionalista, e o nosso Pousada do Sul sempre teve uma ótima gestão de prendas que me motivaram a ser uma, e foram exemplos para mim, principalmente na questão de o que está atrás de ser realmente uma prenda, que não é apenas carregar uma faixa ou um título, e sim ser um exemplo de respeito, responsabilidade, comprometimento e humildade, à cima de tudo!

O papel que uma prenda tem na sociedade é um sonho que sempre tive, de ajudar as pessoas ao meu redor da forma que estiver ao meu alcance, e sendo prenda é um meio de me motivar a colocar em prática as ações e mudanças sociais que sempre esteve fora do meu alcance, e hoje posso fazer da forma que eu mais amo: levando isso com o tradicionalismo gaúcho! O que me levou principalmente a participar do concurso de prendas, foi a minha família que se orgulha da tradição que estava esfriando em nossa rotina, e agora eu consegui trazer de volta no coração da minha família o calor do nosso chimarrão!

 

Quais teus sonhos de prenda...

Meu maior sonho como prenda, é fazer a diferença! Não ser apenas mais uma gestão para o meu CTG, e sim trazer de volta a importância de uma prenda representando a nossa entidade! Quero ser e fazer história, principalmente com ações solidárias e sociais! E levando a tradição para o nosso Mato Grosso, e assim cultivando de chão em chão o amor que carrego no peito por ser gaúcha!

 

Oque o movimento precisa para integrar mais os jovens? Como prenda como tu poderás colaborar?

O movimento precisa, principalmente, de união e respeito um pelo outro, pois somos e temos diferenças como pessoas, e juntos somos mais fortes! Acho que precisamos de mais projetos juntos, em prol do nosso MTG-MT, que possui grandes prendas e peões que eu vejo que têm um futuro brilhante no tradicionalismo!

Eu pretendo desempenhar em algum momento um projeto juntamente com as prendas do nosso estado e região, algo que faça renascer no peito de cada um a motivação para espalhar a nossa tradição em todos os cantos que passarmos, e assim trazendo mais jovens (e não só eles, mas crianças e adultos também) para o movimento! Acho que os jovens possuem uma força muito grande como tradicionalistas, e devem ser exemplos para outros também, que muitas vezes estão se perdendo nas coisas do mundo, e não veem essa forma tão simples de ser especial em algo!

 

Quais teus projetos em desenvolvimento os que deseja realizar?

Assim como havia dito, pretendo desempenhar um projeto que integre todos os tradicionalistas do nosso MTG-MT, e pretendo fazer em breve. Mas além desse, tenho como projeto em andamento o nosso projeto da amizade, que tem como principal objetivo arrecadar fundos para instituições carentes da nossa cidade, que estou desempenhando juntamente com as prendas Iara, Letícia e Nadya, do nosso CTG. Tenho outro projeto já em execução também, que tem como principal objetivo, levar os nossos amigos da APAE, para dentro do CTG, e mostrar um pouco do tradicionalismo para eles, e passando um pouco da nossa energia positiva que temos dentro da nossa entidade!

E com esses projetos que estou montando tenho o sonho de fazer a diferença, e mostrar como é linda a nossa cultura gaúcha para pessoas que nem sequer conhecem um CTG, e muitas vezes conhecem e criticam por não saberem o quanto tem um significado por trás de tudo isso! E também quero frisar a nossa campanha do lacre, que nós, prendas estamos levando à diante na nossa cidade amada de Querência!

Mensagem da prenda...

Quero deixar como mensagem para a nossa juventude mato-grossense a importância da persistência e motivação em tudo que almejamos na nossa vida! Se tem uma coisa que eu aprendi é não desistir, apesar de todos os altos e baixos que existem no meio do nosso caminho!

E quero falar de coração, lutem, batalhem pelo que vocês sonham! Pois vale à pena o resultado, e por mais difícil que seja, todos nós possuímos a nossa força interior!

Fonte: 2ª Prenda Juvenil do CTG Pousada do Sul Maria Clara Rohden

FOTOS DA NOTÍCIA Clique na foto para abrir