22/08/2018 17:01:00

EXCLUSIVO - Ata de 1993 da Fundação do MTG MT é resgatada e tem seus fragmentos transcritos

Sob a posse do MTG do Mato Grosso, hoje com sede na cidade de Querência, ata de fundação de 1993 encontra-se fragmentada pelo tempo e pela falta de conservação. Ainda que tendo suas partes coladas com fita adesiva, a ata manuscrita da fundação do MTG MT deixa dúvidas em partes ilegíveis, que somente os que fizeram parte do ato de 1993 poderão descrever. Segundo o Presidente Roberto Basso, existe o interesse por parte do MTG em restaurar o manuscrito, e a entidade esta em busca de alguém especializado que possa realizar o trabalho. 

Além de folhas rasgadas, a encadernação também esta comprometida, na sequencia por exemplo existem atas que tiveram suas folhas removidas, outras, tiveram continuação com outra caligrafia, o que confunde por exemplo a contagem de edições de congressos realizados e convenções. Talvez seja por esse motivo que não se mais a divulgação das edições de alguns eventos oficias. Fazendo breve leitura dos registros antigos, há quem até se confunda com algumas contradições. 

Mas a curiosidade nos levou além pois só possivel nos conhecer, conhecendo a nossa história e se ela não esta escrita oficialmente ou foi arquivada ainda não encontramos e por isso nos concursos de prendas e peões se conhece toda a história e geografia do Rio Grande e Mato Grosso, menos a história do MTG MT. Sem mais delongas... lá vamos nós abrir mais uma página do livro dos 25 anos do MTG MT, para que os jovens, a nova geração, saiba mais, de onde veio e para onde vai... 

É imporante lembrar que ainda temos caminhos a percorrer, já conhecemos a trajetória do atual Presidente Roberto Basso, ainda vamos falar com Henrique Ballejo e Nélio Spolt ex-presidentes do MTG MT e lá em Lucas do Rio Verde, no CTG Sentinela da Tradição o departamento cultural vai conversar com Airton Callai e ainda com o Olice Bertoldi, para fechar a viagem e equanto isso em todas as regiões prendas e peões estarão alimentando o site oficial do MTG MT, para que as informações e histórias, por aqui não se percam!

Vamos lá? Arregaçamos as mangas mais uma vez e desta feita o departamento cultural vai para a cidade de Canarana, no CTG Pioneiros do Centro Oeste lá a 2ª Prenda Veterana da 4ª Região Tradicionalista, Carla Machiori, recebeu da Dona Maria Ines Center Basso, esposa do Presidente Roberto Basso, fotos desta carta magna e a transcreveu para que pudessemos compartilhar aqui os fragmentos do principio de um movimento organizado, de tantos "Zézinhos" "Ballejo" "Callai, "Bertoldi" "Nélio" e "Basso".

Ela foi foi registrada no CMTG Bento Gonçalvez na cidade de Cuiabá, (que já contamos por aqui, que já foi vendido e ninguem sabe noticias... e quem sabe não conta 'rsrs') e quem estava lá nos contou que a gauchada toda se reuniu em vários ônibus e estavam todos lá coçando o bigode e observando o Zézinho de Tangará que queria transformar a "Federação Matogrossense de Tradição Gaúcha em Movimento Tradicionalista Gaúcho do Mato Grosso", e olha que naqueles tempos já estavamos atrasados, afinal outros estados já tinham seus MTG's, e no Mato Grosso existem CTG's bem mais antigos que a fundação do MTG MT. Sabe quais são?!

Pois bem, segue exclusivamente, fragmentos do motivo de estarmos aqui "convivendo na santa paz", a ata da fundação do MTG do Mato Grosso que completou seus 25 anos neste ano de 2018. Lembrando que quem desejar colaborar com a história é só acessar o contato do MTG MT.

 


Primeiro Encontro Estadual dos Centros de Tradições Gaúcha do Mato Grosso, nos dias 13,14 e 15 de agosto de 1993, no CMTG “ Bento Gonçalves”, na cidade de Cuiabá-MT.

As treze horas e cinquenta e cinco minutos do dia quatorze de agosto de mil novecentos e noventa e três, após a assembleia solene de aberta do primeiro encontro e rápido almoço, deu-se início a sessão plenária  do encontro propriamente dito, com a formação da mesa pelas autoridades tradicionalistas presentes, José Teodoro Bellaguarda de Menezes, presidente da CBTG, João Francisco Rodrigues de Andrade, presidente do MTG-RS, Honeyde Bertussi Siqueira, Conselheiro MTG-RS, Edson Otto, do Jornal Tradição de Porto Alegre, presidida por José Teodoro de Menezes, vice-presidente João Francisco Rodrigues de Andrade, segundo vice-presidente Honeide Bertussi Siqueira, primeiro secretário Ari D e o segundo secretário Mauro.

Aberta a primeira sessão plenária do encontro pelo presidente escolhido. Deu-se ao apontamento do assunto em pauta, ou seja, a Fundação do Movimento Tradicionalista Gaúcho do Estado de Mato Grosso sob sigla MTG-MT, Deliberou sobre ao horário de comunicações das Patronagens, aconselhando a moderação nesta comunicação para facilitar os trabalhos da Secretária.  Apontou algumas, considerações sobre a filiação deste MTG-MT à Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha, passando a palavra ao coordenador da primeira região tradicionalista para que este fizesse preleção sobre os trabalhos desenvolvidos por aquela região, no intuito de formar uma Federação da Tradição Gaúcho do Estado de Mato Grosso, o que foi cefalado que em encontro de Patrões em Primavera do Leste lhe foi solicitado a atender o chamamento para a formação da primeira região tradicionalista e do movimento tradicionalista do Mato Grosso. Buscou-se orientação em órgãos do movimento tradicionalista do RS, ao qual foi informado que fizesse em forma de Federação.

Citou que a responsabilidade de um presidente de uma entidade deste tipo é enorme e continuar o trabalho iniciado em 1983, para a formação de um requerimento tradicionalista. Conclamou a união no sentido da criação deste órgão e a responsabilidade que tem um patrão de CTG de conduzir seu órgão tradicionalista e sim como é maior a responsabilidade do coordenador de uma região. Encerrou com uma frase. “Para ser um tradicionalista não há necessidade de ter nascido no Rio Grande, mas honrar a tradição”. Passou-se a palavra para o coordenador da segunda região tradicionalista o Senhor Antônio de Oliveira, que disse que o objetivo deste encontro é a união de todos os CTG’s do Mato Grosso e que... deve sair com união, citando eventos que ........ o trabalho da segunda região da segunda região no sentido de dar ênfase para o movimento tradicionalista, qual seja hoje, ” dar as mãos à primeira região para sair deste encontro com a Fundação do Movimento Tradicionalista Gaúcho do Mato Grosso, MTG-MT, conclamando a que este chamamento seja atendido hoje e que o mesmo já se filie imediatamente a CBTG. O presidente conclamou que as ponderações dos delegados sejam inscritas .... vice-presidente e que tenham, assim por regra, cincos minuto para preleções e apartes, dado a necessidade de disciplinação do sentidos, tempos.  O primeiro inscrito Sr. Ildo ................... do CTG Querência Distante, dizendo com elogios aos coordenadores, que não existe desunião, mas sim um problema de nomenclatura. Sugeriu então, a mudança do nome de Federação Matogrossense  da Tradição Gaúcha – MT de FMTMT para MTG-MT, aproveitando-se os trabalhos de ambas as regiões tradicionalistas, aproveitando-se o Estatuto do F..... , com apreciação dos estatutos pela mesa condutora do ............... trabalhos. Acrescentou que o Estatuto que regerá o movimento terá, naturalmente, que ser enquadrado no “Estatuto Mater” que será o da CBTG, colocando sua proposta como não existência de primeira e segunda região e nem com nome de FMTG-MT, mas MTG-MT, único em se Movimento Tradicionalista. Concedeu a parte ao Sr. José Carlos Muniz, que propôs nas suspensão dos trabalhos por quinze a trinta minutos, para buscar consenso quando a  formar dos Estatutos e formação do MTG-MT,  com modificação dos mesmos para que se comece daqui por adiante um novo trabalho, passando-se imediatamente a vigorar o Movimento Tradicionalista Gaúcho do Mato Grosso. O Presidente da Mesa, concedendo a parte salientou que tanto um quanto o outro Estatuto, deverá sofrer alterações para ...... efetivamente a filiação a CBTG, sugerindo ainda que se mantenham as regiões para oferecer condições aos trabalhos dos coordenadores. Após o recesso, e chegando-se a um consenso quanto a forma de formação do MTG-MT, o presidente propôs a leitura do esboço da formação de chapa para a diretoria, primeira do MTG-MT, a qual seja dita nas palavras do Sr. Ildo Guareski, presidente Jose Antonio de Oliveira, vice-presidente José Carlos Muniz, primeiro secretário Almir Bicaco, segundo secretário Ari Carlos Dulis, primeiro tesoreiro, Valdir Busanello, segundo tesoureiro, Erzidio Zavarezzi, presidente deliberou que as partes interessadas da primeira e segunda região decidiram que o nome da entidade ora fundada tem o nome de Movimento Tradicionalista Gaúcho de Mato Grosso, adotando como Estatuto provisório o da primeira região, com as alterações das entidades do Estado, com o fórum jurídico sendo de Barra do Garças para a cidade de Cuiabá-MT. Neste ato de apreciação dos nomes a comporem a diretoria do MTG-MT, sendo que irá se comprometer com as entidades existentes, realização, no prazo de um ano, o primeiro congresso tradicionalista do MT. Serão apreciados os documentos que serão solicitados à CBTG, solicitando inscrição como princípio providenciar a participar dos eventos realizados pela  CBTG. Por unamidade e aclamação plenária, aprovaram-se, neste ato os nomes acima citados para composição da primeira chapa da Diretoria do MTG-MT. O agregado das leis do CTG Recordando os Pagos em sua pretensão, sugeriu a redivisão das regiões tradicionalistas para a facilidade de confabulações em encontros.

A entrega de ofício contendo a intenção da criação da terceira região tradicionalista, prosseguiu-se a horário de comunicações o Senhor Celso Mariano propôs uma criação de um calendário de eventos para melhor atender os anseios de muitos CTG’S e fazendo o barateamento dos custos destes eventos. Em preleção, o Sr. Edson Otto .... espírito de superação que existe entre os coordenadores e patrões das regiões para que se acumulasse, no que diga,  formação do MTG. Instigou a todos a continuarem o trabalho de tradicionalismo, também incentivando as culturas locais mato-grossenses. O senhor João Francisco de Andrade elegeu comentários sobre o exemplo que aqui se registrou o consenso existente e do congraçamento do Centro de Tradição Gaúcha do MT e que é destas características que mais se precisa na organização, ou seja, a união. O presidente  solicitou aos coordenadores que solicitassem aos patrões que se posicionassem à frente da comissão para que se pudesse fazer a votação da criação do MTG-MT e da primeira Diretoria do Órgão: CTG Saudade da Querência; aprovado, CTG Querência Distante; aprovado, CTG Rancho da Amizade; aprovado, e com aprovação dos seguintes: CTG Sinuelo do Araguaia, Centro Oeste Pampeano, Pioneiros do Centro Oeste, Saudade dos Pampas, Nova Querência, Querência do Araguaia, digo da Saudade, Aliança da Serra, Porteira da Tradição, Saudades do Pago, Sentinela da Tradição, Bento Gonçalves, Vaqueanos do Pantanal, Recordando os Pagos, 18 de Setembro, Velha Querência, Recordando os Pagos, de Sorriso, Rincão da Floresta, Porteira da Amazônia, Relembrando os Pagos, Estância da Amizade, Querência da Amizade, Carreteando Saudades, Gaudérios do Aurino,  Cuia Dourada, Sinuelo do Araguaia. Aprovado por unanimidade os pontos da proposta da fundação do MTG-MT,  e não tendo mais nada a ser tratado na referida sessão plenária, o presidente encerrou à mesma as dezesseis horas e cinquenta e cinco minutos, do dia quatorze de agosto de mil novecentos e noventa e três, fica por mim 1º Secretário Ari Carlos.

Assinado juntamente com o Senhor Presidente da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha (CBTG).

.................................. pelo presidente  Dr. Jose Antonio foi solicitado ........................................................................ presente ata: onde se lê CBTG ............................................. apenas Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha, com a palavra o .............. e foi aprovado